Pensata, Por Rodrigo De Almeida

SÃO PAULO - O Brasil está no meio de seu ciclo de queda econômica e só terá que esboçar uma reação mais clara entre o final de 2016 e o início do ano seguinte. Convidado em julho para ser o novo gestor de mercados globais da asset do banco Brasil Plural, Maurício Junqueira visualiza um assunto muito mais adverso no plano global com a desaceleração chinesa e a subsequente queda dos preços das commodities. Junqueira. Pra ele, cada movimento negativo no quadro geral tende a vir do lado político, entretanto dependerá de novos acontecimentos.

Advertisement

O novo gestor do Brasil Plural acredita que os próximos 2 meses serão decisivos pra descrição de qual caso irá se sobrepor - o do impeachment da presidente Dilma Rousseff seria menos viável, no entanto não com suposição desprezível. Enquanto nada disso ocorre, a recomendação é assumir posições mais leves, apesar de que o caso puramente econômico apresente um pouco mais de percepção - mesmo não sendo aquele que o mercado desejaria de observar. Para 2015, o especialista espera retração de 2% ou mais no Produto Interno Bruto, movimento acompanhado com menos potência no ano seguinte, quando é projetado desempenho entre 0% e -1%.

Maurício Junqueira reforça, desde julho, a equipe de gestão da macro asset do Brasil Plural, comandada por Leonardo Breder, sócio e responsável pelo renda fixa. Com mais de 18 anos de experiência em gestão de mercados, atuou em corporações como Lentikia Capital, BTG Pactual e Banco Cacique. Cuidador De Idosos: Quais As Funções E Como Contratar Este Profissional , foi um dos fundadores da Squanto Investimentos, e, dois anos depois, da Tese Investimentos.

Advertisement

Junqueira detém mestrado em Economia na University of Grenoble (França) e MBA em Economia do Setor Financeiro na USP (Escola de São Paulo). InfoMoney - Pra começar, adoraria que o senhor falasse um tanto de como foi esse método que culminou no seu ingresso à equipe do Brasil Plural. Maurício Junqueira - Sou de São Paulo, entretanto imediatamente estava no Rio de Janeiro há 3 anos, quando vim para criar outra asset, chamada Tese Investimentos, com meu sócio Francisco Pinto.

Depois, a partir de 2008, comecei a focar em mercados internacionais.

Em junho desse ano, Foi O Que Afirmou Veronica Hidalgo destacar a sociedade, pensando que nossos estilos de gestão não estavam combinando. Eu prontamente tinha um contato incrível com o pessoal do Brasil Plural. Foi uma transição muito rápida. Em menos de duas ou 3 semanas, já estava aqui. Acho que casaram bem os interesses do pessoal da gestão com o que eu vinha fazendo nos últimos anos. Nos primeiros dez anos da minha carreira, fiquei muito focado pela fração dos mercados de renda fixa e câmbio no Brasil. Depois, a começar por 2008, comecei a focar em mercados internacionais. Foi a data em que fui trabalhar em um hedge fund em Londres.

Advertisement

Dei até sorte, pelo motivo de foi bem no tempo mais agudo da instabilidade. Pude viver uma cota bem relevante da história dos mercados. MJ - A sorte foi estar em Londres, no meio daquela desorganização dos mercados. Pela hora, foi muito vigoroso, no entanto excelente. A gente conseguiu ter um desempenho muito sensacional durante toda a instabilidade e na saída dela também. Foi uma experiência ótima.

A partir nesse momento, foquei minha gestão nos mercados internacionais. Primeiro, olhei mais para os emergentes, grandes pares do Brasil. Ao longo do tempo, passei a ver países construídos: EUA, Europa, Japão, Reino Unido. No início, foi mais renda fixa, moedas e um tanto da parte direcional de bolsas (índices), sem entrar no micro de ações e organizações. Este hedge fund em que trabalhava fundiu com o BTG Pactual, onde trabalhei por mais um ano. Depois, voltei pro Brasil e saí com um dos principais sócios pra montar uma asset em São Paulo - a Squanto Investimentos, em 2012. Apesar da volta, continuei fazendo o trabalho de acompanhamento dessa cota de global macro.

Advertisement

Investigando para os últimos cinco anos, acho que renda fixa e moedas são 80%/90% do que eu olho e faço. A porção de bolsa é menos presente, porém continuo fazendo novas apostas, desde que com uma história macro por trás. Durante os 4 anos em que passei por Lentikia, BTG e Squanto, também tive a oportunidade de estudar sobre o assunto commodities. Foi outro aprendizado que ajudou muito. As As dez Melhores Cidades Do Mundo Para Se Viver E Trabalhar de ativos hoje estão muito interligadas. Por ti operar moeda, é essencial saber o que está acontecendo com commodities, renda fixa, bolsa. IM - Qual é o enorme estímulo que o senhor enxerga nesta nova fase de tua carreira, no Brasil Plural?

  • Curso de Pós Graduação de Gerenciamento de Projetos - Ibec
  • um - Eiffel Scholarships
  • 9/10 (Getty Images/ Kevork Djansezian)
  • De que jeito está a Luyara (filha da Marielle)
  • três Convite para participar da conversa de Estratégia do Movimento

MJ - Algo que me atraiu bastante nas primeiras discussões e nesse primeiro mês foi propriamente a peculiaridade da equipe que trabalha neste local e a suporte da empresa. É tudo muito promissor. Pra mim, foi um timing excelente para a transformação. Pessoalmente, acredito que de imediato seja a consolidação de tudo que adquiri de experiência até nesse lugar. Estudo Mostra Que Quem Tem Terror De Dentista Retrata Mais Problemas De Saúde Bucal /p>

Advertisement

É poder acudir nesta porção de gestão macro e amadurecer perto com a corporação. Sinto-me muito à vontade para prosseguir fazendo o trabalho que fiz nos últimos anos. IM - Em Londres, o senhor pegou o olho do furacão da recessão de 2008/2009. Neste instante, no Brasil Plural, enfrenta o início de um estágio mais conturbado para a economia brasileira.

Share This Story

Get our newsletter